Páginas

31 outubro 2012

O que mais aprendi na vida...


O que mais aprendi da vida é...

que enquanto eu esperar nada acontece;

que amor e desejo devem caminhar juntos;

que as lágrimas cicatrizam a ferida da perda;

que vale tentar um novo amor, porque o anterior não era amor;

que a vida segue seu itinerário e devo fazer de tudo para estar nele;

que super-heróis são somente homens e mulheres motivados;

que a minha alegria de viver sempre irá servir de consolo a alguém;

que conhecimento todos tem, mas estava esquecido;

que o acaso é o destino dizendo, aproveite;

que a vida bem vivida é um misto de desejo, fantasia e realidade, e que vivo feliz assim.

que sonhos são bobagens se não o transformarmos em realidade;

que o abraço é calmante e o beijo é o tônico da esperança e da felicidade;

que homens e mulheres são iguais, apesar de ambos não aceitarem e lutarem contra;

que animais são somente animais e filhos são filhos;

que as manhãs de cada dia trazem o novo, o recomeço, a oportunidade de refazer melhor;

que há pessoas que são assim mesmo, e nada posso fazer com isso, a não ser deixá-las ir;

que os pais educam, magoam, e às vezes deixam marcas profundas, mas nada sabiam sobre isso;

que o melhor altar para ajoelhar-se diariamente em adoração será sempre o seu coração e a sua consciência;

que eu te amo mas nem por isso devo concordar com suas atitudes;

que de vez em quando chove, depois faz sol ou frio, e isso pouco ou nada muda meus objetivos;

que se existe uma verdade verdadeira, ainda não a conheço, mas algumas pessoas insistem em dizer conhecê-las, e destas eu tenho medo;

que a paz não se faz em palavras ou em atitudes conformistas, se faz na canção que acalenta o sono de uma criança;

que sem bom humor na vida você não é boa companhia nem para você mesmo;

que tenho que olhar mais para o bom e belo de mim e da vida;

que entre continuar lutando ou desistir há um abismo de intenções;

que sem amor e limites não criamos filhos saudáveis e maduros;

que estar triste ou alegre nada tem haver com felicidade, apenas com a demanda da vida;

que a educação liberta e transforma para melhor, dependendo de quem educa;

que a acomodação e a preguiça são ervas daninhas da felicidade;

que o sofrimento e a dor não mudam as pessoas, o que muda é a falta de prazer na vida;

Aprendi muitas outras coisas, mas nada diferente do que você também tenha aprendido em sua vida!!!


Adilson Costa
Psicanálise &Terapia

30 outubro 2012

Nem sempre é fácil...


Nem sempre é fácil expressar um sentimento em palavras: algumas ainda não existem;

Nem sempre é fácil fazer a escolha perfeita: a perfeição é uma fantasia;

Nem sempre é fácil perder para poder viver feliz: a felicidade sugere desprendimento;

Nem sempre é fácil não ser ansioso com o futuro: o medo do desconhecido é sempre prudente;

Nem sempre é fácil esquecer um grande amor: o amor é o alimento da alma;

Nem sempre é fácil manter a sanidade mental: parece que os insanos são mais livres;

Nem sempre é fácil esquecer uma ofensa: há cicatrizes quase irreparáveis;

Nem sempre é fácil saber o lado certo: o lado bom depende do lado que estamos;

Nem sempre é fácil ser adulto: a vida infantil não tem grandes responsabilidades;

Nem sempre é fácil se doar ao outro: sempre perco um pedaço de mim;

Nem sempre é fácil ficar em silêncio: ele grita para ser ouvido;

Nem sempre é fácil se encontrar na solidão: a vida é compartilhar amor com alguém;

Nem sempre é fácil lembrar os sonhos: pesadelos devem ser esquecidos;

Nem sempre é fácil aceitar o outro: ele sempre revela o que não quero ver em mim mesmo;

Nem sempre é fácil dizer eu te amo: as palavras não coincidem com as atitudes;

Nem sempre é fácil ter empatia: é um luto sacrificar algo meu aos outros;

Nem sempre é fácil olhar para minhas imperfeições: elas moram num lugar escuro de mim e tenho medo de escuro;

Nem sempre é fácil realizar todos os sonhos: muitos deles são pura fantasia;

Nem sempre é fácil pensar na morte: ela destrói a onipotência da vida;

Nem sempre é fácil não sentir ciúmes: a ferida da perda do objeto amoroso vem junto com o amor;

Nem sempre é fácil não criar expectativas: a educação ensina a sempre esperar algo de alguém;

Nem sempre é fácil lidar com a frustração: a impossibilidade assombra meus anseios;

Nem sempre é fácil saber o que quero: tenho desejos que não são meus;

Nem sempre é fácil aceitar o envelhecimento: a infelicidade faz envelhecer mais rápido;

Nem sempre é fácil educar filhos: desenvolver valores éticos e morais para servir de exemplo dá muito trabalho;

Nem sempre é fácil sair da zona de conforto: vou ter que aceitar as escolhas equivocadas que fiz;

Quase sempre é trabalhoso viver, mas é justamente isso que a vida espera que façamos!

Adilson Costa
Psicanálise & Terapia